Português

Anna Tréa, cliente do luthier Lineu Bravo, integra banda na TV

Alegria imensa em ver esta realização na carreira da querida cliente Anna Tréa. No último mês de maio, estreou na Rede Globo o talk-show Conversa com Bial, que conta com uma banda pra lá de especial! Anna integra o grupo como guitarrista, ao lado de Loco Sosa (bateria), Ana Karina Sebastião (baixo), Dudu Tsuda (teclado) e Davi Bernardo (guitarrista). Eles tocam MPB e rock e acompanham os convidados ilustres do programa, que vai ao ar de segunda a sexta, após o Jornal da Globo. O apresentador Pedro Bial rasgou elogios à banda: “Eles são demais”. Saiba mais: http://bit.ly/bandaconversacombial

18118633_1688107647873116_1731918849687719799_n

 

Sobre Lineu Bravo

Lineu Bravo é luthier autodidata, apreciador de boa música e morador da cidade de Taubaté, São Paulo. Desde cedo desenvolveu intimidade com a madeira na marcenaria do pai. Construiu o primeiro instrumento aos 14. Desde então, seus violões, cavacos, bandolins e violas têm ido parar nas mãos de grandes músicos. Guinga, Marcus Tardelli, Marco Pereira, João Bosco, Yamandú Costa, Chico Buarque, Ulisses Rocha, Hamilton de Holanda, Ângela Muner, Rogério Caetano, Maurício Carrilho, Luciana Rabello, João Lyra, Maurício Marques, Edson Lopes, Alessandro Penezzi, Juarez Moreira, Fernando César, Jayme Vignoli, Flávio Apro, Giacomo Bartoloni, Swami Jr, Rosa Passos, Ana Carolina, Zé Paulo Becker, Douglas Lora e todos os integrantes do Quarteto Maogani são alguns deles.

- Mais novidades no Facebook Lineu Bravo Luthier

- Confira as novidades do luthier Lineu Bravo em seu Instagram

 

Lineu Bravo é destaque no Fórum Prêmio Lettering

Fórum Prêmio Lettering - site de Lineu Bravo Luthier é o vencedor do Prêmio Lettering 2013

A Revista Lettering promoveu o Fórum Prêmio Lettering de Comunicação, no SESC São José dos Campos, em 1º de outubro. A Nagaoka Mídias Sociais, agência de Taubaté, participou do evento na categoria site institucional com o case vencedor “Lineu Bravo Luthier na Internet”. Entre 15 concorrentes, o site de Lineu Bravo Luthier venceu nos seguintes quesitos: design, conteúdo, interatividade, âmbito e navegabilidade.

Kelly Nagaoka e Fernando Mori Miyazawa, da Nagaoka Mídias Sociais, abordaram o trabalho de redes sociais de mais de um ano com Lineu Bravo, talentoso luthier de Taubaté.

Além da Nagaoka Mídias Sociais, diversas agências e profissionais apresentaram seus cases vencedores, como Márcio Correia (TV Band Vale), Alexandre Lima (Agência Mind), Eduardo Costa (Phocus Interact), Daniele Rojas (Arriba! Comunicação), Raul Pacheco (Avalanche), Rodolfo Bazzet (BZ Propaganda & Marketing), Felipe Balista e Luís Calderón (Balaio Filmes), Carolina Serra e Priscilla Cabett (Inova FM 107.3), Claudio Nicolini (Band Vale FM 102.9), Daniela Borges (Revista Luxe), Claudius Aguiar (Supera Comunicação), entre outros.

Prêmio Lettering
O 2º Prêmio Lettering ocorreu em 25 de junho, no Parque da Resolução Gráfica, em Taubaté. O evento reuniu cerca de 600 pessoas e premiou os melhores trabalhos de propaganda, jornalismo e relações públicas, realizados entre março de 2012 e abril de 2013.

 

- Lineu Bravo Luthier vence o Prêmio Lettering, em 25 de junho 

-Nagaoka Mídias Sociais vence na categoria site institucional no Prêmio Lettering 

- Mais novidades no Facebook de Lineu Bravo Luthier

Por Kelly Nagaoka/Nagaoka Mídias Sociais

 

Lineu Bravo é capa do Diário de Taubaté

Lineu Diário de TáubatéConfira a matéria “Violões feitos em Taubaté vão para todo o país”, no Diário de Taubaté, em 27 de setembro:

O artesão Lineu Bravo é um luthier que faz sucesso no Brasil com seus instrumentos profissionais feitos sob medida no Vale do Paraíba

Por Alessandra Maria – Vale Repórter Unitau

Digite a palavra “luthier” no Google, e, depois do link da Wikipedia, Lineu Bravo será o primeiro registro da lista. Um profissional como ele precisa ser facilmente encontrado pelos músicos de todo o país. Lineu já fez instrumentos para várias estrelas da música brasileira, como Chico Buarque, Ana Carolina, Guinga, entre muitos outros. E, sim, ele mora e se dedica à arte de construir violões, cavaquinhos e bandolins na cidade de Taubaté (SP).

A habilidade de Lineu com madeira começou há muito tempo, em Sorocaba (SP), sua cidade natal. Quando era apenas uma criança, ele gostava de perguntar ao pai: “Vai sobrar alguma coisa?” O que o menino queria eram apenas os restos de madeira do trabalho do pai marceneiro. Com os “presentes” que recebia do pai, o jovem Lineu gostava de construir os seus próprios brinquedos feitos de sobra da madeira. Já seu primeiro contato com a música foi por conta da mãe, que vivia a cantar e a ouvir rádio, pois gostava muito de música. Aos 10 anos, Lineu aprendeu sozinho a tocar cavaquinho.

Aos poucos, o jovem foi se distanciando do seu hobby com a madeira. Trabalhou em uma loja de materiais de construção e, mais tarde, chegou a fazer dois anos de faculdade de Direito. Mas as coisas não estavam dando certo. Ele estava ‘quebrado’, sem emprego, sem dinheiro, sem expectativas. Era final dos anos 90, e uma ‘febre’ de pagode dominava o país. Foi quando Lineu decidiu fazer uns cavaquinhos para vender. De começo, não deu muito certo, pois suas criações não venderam rápido. A vida toda ele já havia feito vários instrumentos como hobby, mas construir um violão, isso ele nunca havia experimentado. Apareceu então, um amigo que lhe emprestou um violão de boa qualidade, e Lineu tentou fazer seu primeiro violão na mesma linha desse instrumento. Depois disso, sua vida se desenrolou e a dificuldade encontrada na venda dos cavaquinhos não existiu com a venda dos violões. O destino não conseguiu separar o Bravo luthier da madeira.

Vários desafios se apresentaram. “Eu aprendi a fazer, fazendo”, confessa, de bom humor, Lineu Bravo. Ele nunca leu um livro sequer sobre a arte da luthieria, nunca fez cursos, nunca trabalhou com outro luthier e muito menos tinha entrado em uma fábrica de violão quando começou. Com mãos já habilidosas para mexer com madeira, Lineu tentou entender a função de cada parte do violão e juntando isso com o ouvido apurado, desenvolveu o que tem hoje, a marca de violões Lineu Bravo. “Eu não entendia a lógica da acústica do instrumento. Então, eu peguei um violão e tirei mais ou menos as medidas e tentei entender porque aquelas coisas tinham aquele formato”, relembra o luthier. “O maior desafio foi tentar conseguir a sonoridade que eu queria, utilizando os materiais que eu tinha”.

Ele escolheu Taubaté para se instalar e fabricar violões. Para ele, a cidade do Vale tem qualidade de capital e tranqüilidade de interior, num ponto geográfico estratégico, próximo à Rodovia Presidente Dutra que liga São Paulo ao Rio de Janeiro. O sucesso de Lineu está na preocupação com os pequenos detalhes, isso faz com que seus instrumentos sejam de ótima qualidade. “É preferível um violão com bom material feito por um luthier excepcional do que um material excepcional feito por um luthier mais ou menos”, opina o talentoso fabricante de violões, bandolins e cavaquinhos.

O profissional sempre trabalhou sozinho, não tem coragem de deixar ninguém responsável por uma parte sequer na montagem do violão, cada detalhe é importante, e só ele sabe todos os ajustes e processos necessários. Lineu adora ter o feedback dos clientes, pois é com as críticas que consegue aprimorar seu trabalho.

Um cuidado muito importante é manter a madeira longe da umidade. No local onde ele faz a fabricação, possui uma sala especial com um desumidificador de ar, onde fica armazenado o seu material de estoque e onde acontecem alguns processos de colagem e de pintura dos instrumentos. Em seus 12 anos de carreira, o luthier já fabricou cerca de 400 instrumentos, sendo que cada um demora entre dois a três meses para ficar pronto. Esses detalhes fazem com que cada vez mais músicos procurem luthiers, pois na linha de montagem em um fábrica de instrumentos não existem esses cuidados perfeccionistas que os grandes expoentes da música brasileira procuram.

Ao digitar “luthier” no buscador mais famoso da internet e encontrar o site de Lineu, dá para ler, no mesmo link, depoimentos de vários músicos de renome. Chico Buarque, por exemplo, escreveu assim: “O violão do Lineu Bravo é o de minha estimação. Além de bonito toda a vida, é violão compositor”. Já Guinga deixou o registro: “O Lineu é a grande revelação da construção do violão. Ele ascendeu muito rapidamente e estará brevemente entre os melhores do mundo. É um gênio”.

E este trabalho é reconhecido pela cidade de Taubaté. Em agosto, Lineu foi homenageado na Casa do Figureiro, em solenidade da Câmara Municipal de Taubaté, no Dia do Folclore. “No primeiro momento, eu fiquei surpreso pelo convite; no segundo momento, eu fiquei surpreso por ser pelo Dia do Folclore. Então, eu pensei: Será que eles estão confundindo mula-sem-cabeça com mula-sem-cabelo?”, brinca Lineu. “Mas o folclore é cultura popular e eu sou um cara que trabalha em função da música popular”.

A profissão de luthier é clássica, artesanal e exótica. Mesmo assim, Lineu não deixou de usar a tecnologia a favor de seu trabalho. Por não gostar muito de mexer na internet, contratou um profissional para fazer sua página no Facebook, além de um site, vídeos no Youtube e um blog. “As redes sociais potencializam o grande talento do luthier”, afirma Kelly Nagaoka, dona da empresa Nagaoka Mídias Sociais, que presta serviço de assessoria digital a Lineu Bravo. Kelly admite que, para esse tipo de trabalho, é preciso ter bastante cuidado quanto ao conteúdo postado. “O cuidado é na pesquisa do conteúdo que não é comum em nosso dia a dia, isso exige um maior estudo de quem escreve para as redes sociais de Lineu”, afirma a empresária.

Lineu leva hoje uma vida tranquila, está em “um relacionamento sério”, trabalha em horário comercial, pratica atividades físicas, fabrica violão – mas não toca – e quem quiser encomendar um Lineu Bravo terá que esperar mais ou menos um ano para receber seu instrumento exclusivo e feito sob medida. Uma vida normal para quem tem uma profissão tão exótica.

Para o futuro, Lineu deseja continuar trabalhando e se aperfeiçoando na arte da luthieria. Agora, se alguém quiser saber quanto custa um violão Lineu Bravo, vai ter que começar procurando o luthier no Google.

Detalhes da matéria

O luthier foi escolhido para ser o personagem do perfil escrito pela aspirante jornalista Alessandra Maria, estudante de Jornalismo da Universidade de Taubaté. A reportagem de uma página publicada no dia 27 de setembro, no Diário de Taubaté, detalha bem o trabalho do profissional que constrói violões artesanalmente e também um pouco da personalidade de Lineu.

“Fiquei impressionada com o humor dele. Durante a entrevista ele fez várias piadinhas, deixou um clima agradável, descontraído. E ele é muito simpático, gosta de falar, fala bem, quando temos uma boa entrevista, temos uma chance bem maior de ter uma boa reportagem”, comenta Alessandra.

A futura jornalista ficou sabendo do trabalho de Lineu Bravo em uma palestra na faculdade, conduzida pela jornalista em mídia social Kelly Nagaoka, da Nagaoka Mídias Sociais, que é assessora digital de Lineu e o tem como um dos seus clientes de sucesso, principalmente após o site Lineu Bravo sido eleito como o melhor site institucional do Vale do Paraíba pelo Prêmio Lettering.

O Vale Repórter é um espaço cedido pelo Diário de Taubaté para os estudantes do segundo ano de Jornalismo da Unitau produzirem matérias sobre o cotidiano e curiosidades da cidade.

Por  Mayara Fujikake

- Facebook do Diário de Taubaté com a capa de 27/09/2013

- Mais novidades no Facebook de Lineu Bravo Luthier

Lineu Bravo é eleito o melhor site institucional no Prêmio Lettering

O site Lineu Bravo é destaque na comunicação regional. Competindo na 2ª edição do Prêmio Lettering de Comunicação 2013, a maior premiação do segmento na região Metropolitana do Vale do Paraíba, a página conquistou o troféu na categoria melhor site institucional. A premiação contemplou os melhores trabalhos de propaganda, jornalismo e relações públicas, realizados entre março de 2012 e abril de 2013.

Revista do Prêmio Lettering mostra todos os finalistas

Revista do Prêmio Lettering mostra todos os finalistas

O Parque da Resolução Gráfica, em Taubaté, foi palco da festa com a presença de agências, veículos, empresas e profissionais de comunicação de todo o Vale do Paraíba. Entre os mais de 263 trabalhos inscritos, 27 categorias e mais de 100 empresas envolvidas, somente 15 tiveram a honra de levar o troféu para casa, dentre elas a Nagaoka Mídias Sociais, responsável pelo planejamento das mídias sociais do luthier Lineu Bravo.

A agência tem desenvolvido um exímio trabalho para a composição do site, e seus profissionais, cada vez mais, estão empenhados levar a magnitude da arte de Lineu Bravo para o meio virtual.

Os bons frutos são parte da parceria de quase um ano entre um grande artista e respeitados comunicadores.

Prêmio Lettering 2013

Equipe

Kelly Nagaoka (coordenadora)

Fernando Mori Miyazawa (fotos)

Bruno Urzua (design e fotos)

Fabio Espósito (TI)

Mayara Fujikake (jornalismo)

Allan Torquato (jornalismo) 

Critérios de avaliação para o melhor site institucional

Âmbito, design, conteúdo, navegabilidade e interatividade.

Jurados

Heinar Maracy (jornalista – diretor da Digisa)

Lígia Dutra (especialista em internet e e-commerce – fundadora da Lupa-Lupa)

Indio Brasileiro (especialista em internet – sócio-diretor da FirstCom Comunicação).

- Prêmio Lettering de Comunicação 2013

- Conheça a Nagaoka Mídias Sociais

- Novidades no Facebook de Lineu Bravo Luthier