Português

Estética

LinkedInPinterestEmail

Creio que um violão não deve ser apenas bonito. Mais importante é ser elegante.
Naturalmente este é um conceito subjetivo, mas um grande número de pessoas vem concordando que excesso de enfeites e rosetas demasiadamente coloridas deixam o instrumento um tanto “carnavalesco”.
Há vários anos encontrei o modelo de roseta que uso até hoje em todos os meus violões. De fabricação alemã, não é produzido especificamente para mim, mas tenho exclusividade deste modelo no Brasil. Concentra, em minha opinião, o equilíbrio perfeito entre beleza, elegância e sofisticação sem ser espalhafatoso. Harmoniza perfeitamente com Abeto e com Cedro.

 

A soleta (paleta, ou ainda “mãozinha”) costuma ser também marca que diferencia cada artesão. Este é o modelo que desenvolvi e venho utilizando desde 2003, podendo variar a madeira utilizada nas superfícies.

Com relação à filetagem da caixa, busco a sobriedade evitando cores em excesso. Utilizo filetes em Ébano e Pinho Brasileiro, com acabamento de Jacarandá na quina.